UA-41473023-1
Nossa missão é realizar atividades culturais e sociais nas comunidades que promovam oportunidades de socialização, diversão e renda aos envolvidos, contribuindo para a melhora na qualidade de vida na periferia e o resgate de seu espaço-social

sábado, 28 de abril de 2012

A Banca Improvisando

Nossa mano os mulekes já cresceram, até a voz ja mudou, o tempo não para... Ensaio Aberto no The Hub SP


quinta-feira, 26 de abril de 2012

A Banca participa do evento Respostas Comunitárias


Em 20 e 21 de março, participamos do Respostas Comunitárias encontro de Saberes e Fazeres, na FUNARTE no centro de São Paulo realizado pelo Instituto Empodera em parceria com a Lua Nova, o encontro reuniu diálogos, vivências , integrações e espaços para troca de conhecimento, que possibilitem a multiplicação de saberes populares e fortalecimento da rede de agentes de transformação comunitária.
O evento teve como um dos objetivos criar uma rede de propostas simples de intervenção desenvolvida em comunidades de diferentes regiões do Brasil para a solução de desafios sociais.
A Banca atuou no evento organizando e coordenando toda a parte de áudio e projeções visuais nos dois dias e em todos os ambientes criados para o evento, além de articular e levar outras Respostas Comunitárias desenvolvidas aqui no Jardim Ângela.



Levamos junto com a gente nossos parceiros do coletivo Fora de Frequência representado por uma apresentação musical do grupo de Rap Fora de Frequência.  
Grupo Fora de Frequência

E esteve junto com agente também nos dois dias de evento o Roberto Otaviano com sua exposição de artes plástica “Cru”
Roberto Otaviano

Exposição de Artes "Cru"
Além de muita arte o evento Respostas Comunitárias inicia a discussão sobre a mudança de paradigma nas intervenções sobre drogas no Brasil. Este foi outro objetivo alcançado pelo Respostas Comunitárias, com a participação nos debates de diferentes atores que compõem nossa sociedade como representantes de Ongs, representantes do poder público, lideranças comunitárias, artistas e empresas.
Saiba mais:

Fazendo Plano de Negócios da Vivência de Cultura Urbana

Nos dias 19 e 20 de Abril aconteceu o Work Shop sobre elaboração de Plano de Negócios desenvolvido pela NESsT, onde a produtora cultural social A Banca vem participando do processo de elaboração do Plano de Negócios da frente de serviços, Vivência de Cultura Urbana, atividade que além de utilizar elementos da Cultura Hip Hop e elemento das ruas,vem aproximando diferentes pessoas de realidades distintas de São Paulo, possibilitando a troca de conhecimentos e "Conhecer o Outro", através da cultura aproximamos jovens de 11 anos até 18 anos de idade de realidades totalmente diferentes socialmente e economicamente para desconstruir paradigmas e construir novos conceitos, ações que promovam a integração entre as pessoas, indiferente das classes sociais, cor de pele, estilo, cultura e hábitos.

No dia 19  Dj Bola que é uns dos responsáveis pela produtora fala do processo do estudo de viabilidade financeira da Vivência de Cultura Urbana e qual vem sendo as necessidades de viver do que acredita alinhado com o sonho sendo replicável para jovens que viveram ou vive as mesmas condições que Dj Bola e Macarrão viveu na década de 90 quando o Distrito do Jardim Ângela foi considerado o bairro mais violento do mundo.



Confiram....

terça-feira, 24 de abril de 2012

Olhar apreciativo no Jardim Chácara Sonho Azul





Nos dias 24 e 25 de março foi realizado mais um Intercâmbio Cultural Social na quebrada do Jardim Chácara Sonho Azul, bairro localizado no extremo Sul da capital paulista.  Desta vez o Intercambio cultural aconteceu através de mais um Usina de Ideias.  O Usina de Ideias é uma introdução prática para atuar com negócios sociais, principalmente em fase startup. É uma formação que desafia os participantes a conhecer conceitos e teorias de negócios com impacto social, colocar a mão na massa, gerar ideias de negócio com uma comunidade de baixa renda e explorar seu potencial empreendedor. O Usina de Ideias é realizada pela Artemisia Aceleradora de Negócios Sociais e A Banca participa pela 3º vez da formação através do modulo Olhar Apreciativo. 



No role Carlão no centro da foto, que faz parte associação de moradores de Vila Calú, apresenta a quebrada.
.


Essa vivência na comunidade do Jardim Chácara Sonho Azul vem gerando algumas parcerias, e para nós da A Banca é resultado da articulação e aproximação entre diferentes classes culturais e sociais. Alguns usineiros continua mantendo contatos com os anfitriões  proporcionando mais possibilidades de ações em conjunto.


Na EMEI Chácara Sonho Azul os "usineiros" começam a colocar  ideias no papel.
























fotos: Erick Diniz 





Para saber mais Acessem:
http://www.artemisia.org.br/usina_de_ideias.php









segunda-feira, 23 de abril de 2012

Cultura Urbana na escola Honório Monteiro


Desde do dia 14 de abril a produtora Cultural Social A Banca em parceria com a  Rede de Juventude Criança e Adolescente (REDEJUCA), a escola Honório Monteiro e a Associação Cidade Escola Aprendiz,  vem promovendo dois  dos elementos de Cultura Urbana Mc e grafite para jovens a partir de 11 anos de idade.
As oficinas acontecem todos os sábados a partir das 10 da manhã na própria escola Honório Monteiro que fica no bairro Jardim Chácara Sonho Azul, distrito do Ângela e são ministradas pelo Diel Mc e o Grafiteiro Wesley. 
As oficinas acontecerão até o final de junho, onde os alunos que participaram delas se apresentarão em um festival cultural, no formato de festa junina, no Jardim Tancredo.



          



Além das oficinas de Mc e Grafite, também está sendo oferecidos a comunidade oficinas de construção de tambores com o projeto Hip Hop Tambor, projeto que recebe apoio do Edital Hip Hop Quebradas além de oficina de teatro ministrada pelo o artista plástico e professor de teatro Roberto Octaviano.






Saiba mais:






Cultura Urbana no Projeto Generosidade


A cultura de rua foi o tema do evento de premiação da 5ª edição do Projeto Generosidade e a Banca levou os quatro elementos do Hip Hop através de muito som com a banda “O Marginal”, apresentação de dança de rua e grafite. Confira...


O B.boy Chocolate que se apresentou junto com O Marginal.


Apresentação da banda O Marginal e o grafiteiro Locones.

O projeto Generosidade é uma iniciativa da Editora Globo que divulga e promove projetos e iniciativas de quem faz o bem. Para chegar aos vencedores, o Projeto Generosidade avaliou o trabalho de 214 instituições. Foram avaliadas em função de seus objetivos, da capacidade de realização e do impacto comprovado para melhorar a vida das pessoas. A meta do Generosidade é incentivar a iniciativa de pessoas que usam seus talentos de forma voluntária, pelo bem da sociedade.

Saiba mais sobre o Prêmio Generosidade e os ganhadores de 2011 em:
 http://revistaepoca.globo.com/vida/noticia/2012/04/uma-nova-chance-para-o-sertao.html





domingo, 22 de abril de 2012

Green Drinks com Abanca


No dia 08 de março A Banca participou do Green Drinks , evento que ocorre todas as primeiras quintas-feiras do mês na Ekoa Café, a partir das 19h30 na Vila Madalena em São Paulo.
Cada um deles há um convidado diferente, que traz um tema específico relacionado a sustentabilidade, contando um pouco sobre o seu projeto e, desta forma, iniciando uma discussão entre todos os participantes! E com Dj Bola e Macarrão não foi diferente. 
Macarrão e Dj Bola falou sobre o surgimento da A Banca e quais foram os desafios vividos nesses 11 anos de existência e resistência, “ quando pensamos no nome  A Banca era apenas para dar nome aos eventos de Hip Hop que queríamos fazer na quebrada” diz o Dj que complementa dizendo: “Hoje a Abanca é uma Produtora Cultural Social que tem sede montada, já realizou mais de 50 eventos gratuitos dentro de comunidades,  apoia outros coletivos de jovens e vem mantendo a resistência utilizando a cultura como forma de transformação social e econômica”.
Além de Bola e Macarrão também marcou presença no bate papo o Diel, jovem aprendiz que participa das atividades promovidas pela produtora Abanca e demonstrou seu talento no freestyle. Confira no vídeo



Saiba mais sobre o que aconteceu no evento  através do texto Pare de pensar, comece a agir postado por Débora Nazari  em seu blog http://blogbolhas.wordpress.com/ ou acessando:






sexta-feira, 20 de abril de 2012

Hip Hop Conectando Quebradas+Empreendedorismo Social e Trabalho em Equipe

A produtora cultural social lançou em 2011 o Edital Hip Hop Conectando Quebradas, onde foram contemplados 9 projetos de coletivos de base que receberam uma verba de até 5.300 reais, através do Fundo Iniciativa Comum da RedEAmerica.

O objetivo do edital Hip Hop Conectando Quebradas é  apoiar coletivos juvenis que desenvolvam projetos para o fortalecimento de base, utilizando a cultura Hip Hop e a Música como forma de mobilização, questionamento, inclusão, transformação social e política para as suas comunidades.

No dia 31 de março A Banca organiza o 2º encontro com os 9 coletivos apoiados pelo edital, o encontro foi facilitado pelos nossos parceiros Renato Kiyama, Debora Basso e Carolina Pereira, estimulando o trabalho em equipe e o empreendedorismo social, fazendo dinâmicas simples que lembra situações do dia de seus projetos. Essa atividade aconteceu na Associação Beneficente Arco umas das parceiras da A Banca no Distrito do Jardim Ângela.

Confiram o vídeo da atividade.

Projetos selecionados:
1.       Vozes da Vila
2.       Tribus festival
3.       Viela Letras e Livros
4.       Rua da Rima
5.       Jam Sessiom Crump
6.       Hip hop tambor
7.       Afasia Arte
8.       A Natureza do rap
9.       Mix tape Miolo Mole

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Relatório Áudio Visual A Banca 2011

A Banca tem a satisfação em mostrar algumas das atividades desenvolvida pela produtora e parceiros que somam no desenvolvimento de pessoas.

quinta-feira, 12 de abril de 2012

A Banca participa do evento Respostas Comunitárias


Em 20 e 21 de março, participamos do Respostas Comunitárias encontro de Saberes e Fazeres, na FUNARTE no centro de São Paulo realizado pelo Instituto Empodera em parceria com a Lua Nova, o encontro reuniu diálogos, vivências , integrações e espaços para troca de conhecimento, que possibilitem a multiplicação de saberes populares e fortalecimento da rede de agentes de transformação comunitária.
O evento teve como um dos objetivos criar uma rede de propostas simples de intervenção desenvolvida em comunidades de diferentes regiões do Brasil para a solução de desafios sociais.
A Banca atuou no evento organizando e coordenando toda a parte de áudio e projeções visuais nos dois dias e em todos os ambientes criados para o evento, além de articular e levar outras Respostas Comunitárias desenvolvidas aqui no Jardim Ângela.
KBÇA-Mc e Mc Diel 


Levamos junto com a gente nossos parceiros do coletivo Fora de Frequência representado por uma apresentação musical do grupo de Rap Fora de Frequência.   
Grupo Fora de Frequência
E esteve junto com agente também nos dois dias de evento o Roberto Otaviano com sua exposição de artes plástica “Cru”

Roberto Otaviano com a exposição "Cru"
E além promover a arte o evento Respostas Comunitárias inicia a discussão sobre a mudança de paradigma nas intervenções sobre drogas no Brasil. Este foi outro objetivo alcançado pelo Respostas Comunitárias, com a participação nos debates de diferentes atores que compõem nossa sociedade como representantes de Ongs, representantes do poder público, lideranças comunitárias, artistas e empresas.


No debate poder público, Ongs, empresas privadas e artistas.  

Raquel da organização Lua Nova.



 Confira algumas fotos da sala de vivencias comunitária criada no evento:






A moeda Empodera circulou no evento.

O objetivo era fortalecer o Empreendedorismo Social.


Saiba mais:


A Cultura Urbana está de volta no colégio Lourenço Castanho

Arte, Liberdade ou Instituição... Este foi um dos temas que embalou a primeira roda de conversa e registrou a volta das oficinas de Cultura Urbana no Lourenço. Desde o dia 16 de fevereiro A Banca junto com Profº Tiago que coordena o NUPS – Núcleo de Projetos Sociais que é formado por um grupo de alunos da Lourenço, retoma as oficinas no Colégio. E já estamos trabalhando na composição de uma nova musica e dando inicio as produções de artes visuais junto com o Sylvio Ayala...








...no dia 23 de março A Banca levou o Ensaio Aberto no Sarau da Lourenço, está intervenção no Sarau da escola é fruto da articulação entre os alunos que participam do NUPS, do grêmio da escola e das oficinas de Cultura Urbana. Neste dia mandamos um som durante os intervalos das aulas com os Mc’s Diel e Kbça, Macarrão e Dj Bola além de performances de dança de rua com o B.boy Chocolate que faz parte do coletivo Lords Of Crumps.






A escola literalmente parou para ver as demonstrações dos artistas que se formaram nas ruas da periferia de São Paulo e os alunos entraram na  vibe, houve até aqueles que se arriscaram nos passos de dança ou assumindo os microfones interagindo com o Ensaio Aberto fazendo Freestyle.



O Hip Hop Conectando Quebradas


Lançamento do EP Minha Vida é isso Aqui do KBÇA - Mc


No dia 04 de março o coletivo AFASIARTE um dos nove aprovados no edital Hip Hop Conectando Quebradas, realizou o objetivo principal de seu projeto que leva o mesmo nome do coletivo. 
O objetivo é promover um evento de lançamento do EP Minha Vida É Isso Aqui do musico e membro do coletivo Kbça Mc. O evento aconteceu na sede da organização Cio da Terra, que além de ter apoiado o coletivo como uma figura jurídica, exigência do edital Hip hop conectando Quebradas para receber os recursos do edital,  o Cio da Terra também apoiou o AFASIARTE em  toda a faze de execução do projeto.
No decorrer do evento aconteceu Work shop de grafite com os artistas Grego e Her colorindo os muros da Associação Cio da Terra. As apresentações musicais ficaram por conta dos grupos Desejo Infinito, Aliados da Sul, Versão Papular, Fora de Frequência, Camila Brasil, Banda Coleta, frestyle com Kapoth Mc e Diel MC além de muita poesia através das intervenções dos poetas do Sarau da Ademar, a apresentação do evento ficou por conta de Borracha Beat Box e a discotecagem por conta do Dj Douglas.






Intercambio Cultural Social no IV Fórum Internacional da Rede América

 “Somos América ou Latino Americano”

No dia 29 de fevereiro aconteceu mais um Intercâmbio Cultural Social, desta vez recebemos a visita de 42 pessoas da América Latina, representantes de institutos e fundações empresariais que veio ao Brasil para participar do IV Fórum Internacional da Rede América. O Intercâmbio Cultural Social com Abanca foi uma atividade extra ao Fórum, onde os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a sede da Produtora onde se concentra a gestão da organização, a Garagem onde acontecem as atividades culturais e também conhecer a Associação Beneficente Arco que esta localizado no Chácara Florida, bairro da periferia do extremo sul de São Paulo.
Primeiro os membros da Rede América estiveram em nossa sede que fica no jardim Kagohara, onde aconteceu um bate papo sobre a história do distrito do Ângela região da Zona Sul de São Paulo que ficou famosa nas grandes mídias na década de 90, como um dos bairros mais violentos do mundo e que partir do ano de 2000 começa a escrever uma nova história através da articulação da sociedade civil organizada  , os membros da Rede America também puderam conhecer um pouco da trajetória da  Abanca dentro desta realidade.
Depois do café e umas ideias, levamos o pessoal para conhecer a garagem Laboratório A Banca que fica no bairro vizinho Alto da Riviera, outro espaço de trabalho que a Produtora mantem para poder realizar as oficinas culturais que atende a comunidade. Na garagem os membros puderam participar de uma das oficinas desenvolvidas pela produtora, onde a A Banca apresentou um pouco da Cultura Urbana através de Dj Bola, Macarrão, Kbça Mc, Diel e RDDrama que transformaram as palavras ditas pelos os participantes da RedeAmerica em musica através do Rap Freestyle.
Em seguida fomos para Arco onde foi servido um delicioso almoço para os participantes da vivência, depois do almoço fomos para uma das salas da Arco onde o Cassio Martinho fez a facilitação da  conversa sobre o Edital Iniciativa Comum e as conexões geradas pelas redes de coletivos participantes do edital.
A Associação Arco é uma das principais parceiras dA´Banca no Distrito do Jardim Ângela e é também uma das organizações “guarda chuva” no sub edital Hip Hop Conectando Quebrada  apoiando o coletivo Lordes Krump no Projeto Jam Session Krump com oficinas de dança e grafite.

Confira as fotos no link:


E no dia 01 de março estivemos presentes também no encontro que aconteceu em Campinas onde a vivência Intercâmbio Cultural Social foi citada varias vezes nas conversas informais durante o almoço e o café.
Acreditamos ter cumprido o principal objetivo do Intercambio Cultural que é discutir através da vivencia na pratica, as desigualdades sociais vividas por nosso povo.

Confira algumas das fotos tiradas em nossa participação em Campinas: